Wednesday, February 14, 2007

Sou

definitivamente uma rapariga de fases (obsessões é capaz de ser exagero). Tive a do vegetarianismo na altura em que andava no yoga e lia Peter Singer; a da agricultura biológica, quando decidi ter a horta no quintal e plantar batatas, cebolas, tomates, couves, feijão verde, etc. e lia Thomas Moore; a do auto-conhecimento quando consultei um astrólogo e uma psiquiatra, nesta altura acho me virei para Hemingway e Faulkner -não faço a mínima ideia porquê - ; e tive a de estudante universitária, infelizmente bastante mais fugaz do que as outras, que me fez reler o Boaventura Sousa Santos. A fase em que me encontro agora, é o que estou para descobrir.

5 comments:

Anonymous said...

podemos começar pelo que andas a ler?...

sirob said...

..." foi berço de Pascoaes. Um lugar destacado do resto do mundo, em que a pedra se faz vento e o vento envolve a Lua de véus pretos, a Lua viúva do vento. Esses sertões do Douro Litoral produzem uma gente exímia em sonhos, (...) «o homem que sonha é um deus, o que pensa é um mendigo» (...). Ali jazem (...) mortos soberbos e sem ombrod curvados pela sabedoria. Não tiveram o salário da posteridade, nem transmitiram o seu mistério. E, no entanto, tinham segredos, como todos os homens"

continua-te a faltar esta bruxa

pal said...

sinto-me uma bronca ao ler isto. :|

vocês lêm tanto... e eu cada vez menos. shit!

calita said...

continuam-me a faltar tantos...e não, pal, não leio assim tanto como isso. Aliás o post tinha menos a ver com a leitura do que com o resto. Os livros estão lá, por causa de uma frase que li agora n' "O ano do pensamento mágico" - isto responde à questão do que ando a ler -, em que a autora dizia: "Em tempos difíceis leia-se, aprenda-se, trabalhe-se, recorra-se à litaratura. Informação é controlo".

Anonymous said...

Thomas Verner Moore, Editorial Franciscana, Montariol, Braga