Wednesday, February 14, 2007

Os dois tempos

A propósito de uma imagem que me surgiu antes de adormecer, lembrei-me do Kundera e do que ele diz no livro "A lentidão", ou seja, há um vínculo secreto entre a lentidão e a memória, entre a velocidade e o esquecimento. E lembrei-me disto, porque estava a pensar que a vida tem dois tempos: o dos anos e o das horas. No primeiro, o que se estende ao longo do tempo (o mais lento, portanto), a vida parece-nos sempre melhor, cheia de acontecimentos gatificantes e momentos importantes. No segundo, o que está a acontecer agora (mais fugaz, logo, mais rápido) é quase sempre menosprezado, o dia-a-dia é das coisas mais difícies de aguentar. Por outras palavras, eu diria que há um vínculo secreto entre a lentidão e a felicidade e a velocidade e a infelicidade, mas é provável que não faça sentido nenhum.

5 comments:

boneca de trapos said...

nunca tinha visto as coisas nessa perspectiva, mas agora que falas nisso, faz todo o sentido. talvez os anos sejam o sumário das aulas de vida e as horas, o quanto dura cada lição.

Anonymous said...

é uma ideia bonita, boneca de trapos.

sirob said...

discordo porque acho que a lentidão são os minutos, como dizes antes e isso é respirar debaixo de água

sirob said...

mas também estou só a discordar. ignora-me

pal said...

tão querida a sirob... (curioso)

não te trinquei convenientemente no outro dia.