Wednesday, October 18, 2006

Há quem lhe chame maturidade

Eu acho que é o fascismo a apoderar-se de nós.
Antes acreditava que a políca (de uma maneira geral) era uma corja de ignorantes que não devia usar armas. Agora dou por mim a pensar que se os moços existem para manter a ordem devem fazê-lo e que matar alguém durante uma perseguição são coisas que acontecem.
Antes dizia que o Estado tem obrigação de zelar pelos interesses da sociedade. Agora digo que os cidadãos não podem estar à espera que a tutela lhes resolva todos os probelmas e que a sociedade civil tem que se mexer e acabar de uma vez por todas com o discursos do "tão coitadinhos que nós somos".
Antes dizia que não queria ler a bruxa da areosa. Agora apetece-me comprar todos os livros dela.

3 comments:

maf* said...

calas, estes últimos posts são tão rendidos-redimidos-reprimidos... estarás grávida?

penso logo digo said...

não, não. É só do tempo, mesmo. Mas amanhã é dia de soledade...

sirob said...

sim, eu chamo-lhe fascismo, com excepção digna à bruxa da areosa