Friday, June 23, 2006

Ora bem

esta coisa dos genes é bem engraçada. Quando eu tinha a idade da pequena cá de casa, talvez mais velha, tinha um medo horrível da noite. Não era do escuro. Era da noite, mesmo. Como se a lua trouxesse todos os monstros, fantasmas, anjos e demónio atrás. Isso passou-me, mais ou menos, pronto, mas agora tenho os monstros, fantasmas, anjos e demónios dela. É sempre à noite que ela, a pequena cá de casa, faz as perguntas/comentários/constatações mais complicadas. Ontem foi: "Quem me dera não existir, assim não tinha que morrer. Eu não quero morrer ouviste? tu por acaso queres morrer?". Eram onze da noite e por isso limitei-me a um "não penses nisso agora".

2 comments:

pal said...

fizeste tu muito bem, safa!
ainda lhe respondias que sim e depois é que era...

boneca de trapos said...

meu Deus, essa miúda vai longe... muito longe!